A associação dos administradores hospitalares diz que o plano de emergência está demasiado centrado nos incentivos, e pouco na carreira dos profissionais de saúde.