O nome da ativista da oposição russa Yulia Navalnaya, viúva de Alexei Navalny que morreu sob custódia em fevereiro, foi esta quinta-feira adicionado a uma lista de “terroristas e extremistas”, dois dias depois de a Rússia ter emitido um mandado de captura contra si.